segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Quem não tem colírio usa óculos escuros




Eu gostaria de postar algo alegre, que é o que mais eu sei escrever. Mas me chamou a atenção alguns fatos decorrentes do final de semana.
Como vocês sabem, trabalho como repórter em uma rádio aqui em Sapiranga e fico ligada nas notícias minuto a minuto. Agora, com a chegada do verão, as notícias só pioram. A página policial aumenta ainda mais quando se trata de afogamentos.
Aqui na cidade, esse final de semana foi encontrado mais um corpo de um adolecente em um rio num dos bairros daqui. Ele tinha 14 anos e seu irmão 10, cujo conseguiu ser resgatado. Mas seu irmão de 14 não, esse foi encontrado podre e em estado mais do que terminável.

Poderíamos colocar a culpa na falta de profissionais acompanhando os banhistas nessa época do ano. Ou nos pais das crianças que não dão atenção suficientes e por isso ocorrem essas desgraças. Ou em qualquer outro tipo de coisa que simule um descuido.
Acontece que para ter profissionais, tem que ter qualificação e para qualificação, verbas e para verbas...
Para os pais assumirem a culpa, no mínimo devem deixar seus filhos irem sem proteção e avisos suficientes, mas o problema é que a maioria nem sabe onde seus filhos estão. Poderíamos colocar a culpa na má educação que foi dada aos "pequenos", mas a criança pode ter a melhor educação possível, se não absorver o que foi aprendido, não vai adiantar nada.
A culpa também poderia ser da própria pessoa, como no caso deste menino, que foi além do permitido e nadando apenas com litros de refrigerante vazios. Em uma certa parte do rio, havia um redemoinho, e ele não teve como se segurar.

Desgraças assim é o que mais acontece, por falta de cuidados por parte de todos.
Só tenho que pedir para que se cuidem, nadem no permitido e não pensem que vocês são golfinhos e sabem nadar melhor do que os profissionais.
É sério, dia após dia, mortes e mortes.

E sobre a culpa. Sei lá.
Deve ser do governo. É sempre dele. Nós, nuuuunca fizemos e somos responsáveis por nada.

É como eu sempre digo: Quem não tem colírio usa óculos escuros.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Tomara...

... esperando o Dieison(mi amore) chegar para comemorar o Natal na minha tia.

...chegando lá, janta, peru(meu tio esqueceu de tirar o saquinho com os miolos do peru de dentro do bicho, o pior, fomos ver após terminar de comê-lo, o que me rendeu umas risadas), coca-cola, saladas, arroz.


...revelação do amigo secreto, adorei meu presente, só estou muito triste porque minha dinda é dinda da minha irmã também. Mas ela deu dois presentes lindos pra ela, e pra mim nenhum. Tudo bem que minha irmã tem cinco anos e eu vinte, mas custava um cartãozinho?

... minha prima é tão chata que ficou enchendo o nosso saco. Eu e meu namorado quase dormimos no sofá por tédio.

...voltando pra casa comecei a chorar por causa do esquecimento da minha tia e não dei atenção pro meu namorado. O que me fez chorar mais ainda quando me toquei disso.

...acordei dez horas da manhã, com minha irmãzinha pulando de felicidade porque tinha ganhado outra piscina de mil litros e meu irmão dormindo no sofá porque o seu play station II não tava funcionando.

...meu namorado arrumou o tal videogame e eu a casa.

...depois do almoço fomos limpar o pátio atrás de casa para montar a piscina.

...depois de duas horas e quatro tentativas, montamos o que parecia imontável ( trocaram os canos da piscina e foi uma confusão, porque não deixaram de encaixar como era de antigamente? Odeio modernidade demais!)

...depois de um sorvete eu e o Dieison fomos tomar o vinho argentino que ele tinha levado.

...depois do vinho, o resto do champanhe que tava na geladeira que tinha sobrado de semana passada. Resultado? Psss...

...acordei oito horas da noite, com meu namorado do lado. Eu morrendo de dor no fígado ou no estomago sei lá.













...meu namorado foi embora e eu voltei a dormir.

...acordei hoje de manhã, bem melhor e depois de terminar o jornal estou aqui postando no blog com as costas toda queimada pelo fato de ter montado a piscina no sol da uma hora e com um pouco de dor no estomago e morrendo de sono!

...o que salvou meu Natal foi meu namorado. Ele tem o poder de deixar e ficar tudo bem quando tudo parece um verdadeiro saco!

...tomara que o revellión seja um pouco melhor.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Seis coisas que me definem


Fui convidadíssima pelo blog Mulherzinha Sim! para participar de um meme onde eu tenho que responder seis coisas que me definem.
Pra falar a verdade são tantas. E eu como "faladeira de plantão" poderia ficar aqui falando até amanhã de 639 coisas básicas que poderiam basicamente me definir. Mas como o meme só pede seis lá vai:

*Deus;
*Chocolate;
*Dieison(mi amore);
*Teatro;
*Inverno;
*Livros;


Uffa, foi difícil, mas repasso para meus amigos e amigas listados abaixo e se quiserem, é claro, respondam!

Raquel - Nas Entrelinhas
Teilor - Without Brain
João - Seilah
Afrodite
Coisas e delírios de mulher
Wesley - By The Way
Iara - Mais Atitudes
Jééh - Welcome to my life
Kell - Mundo mundo vasto mundo


p.s. Se eu convidar o Kazuya ele me mata!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Um dia de Sol...

Bah, vim fazer mais um desabafo aqui. Mas não amoroso e nem meloso, mas sim de um dia infernal. Ou melhor, dois.
O primeiro, posso dar um desconto. Sábado, juntamente com o CFC – Valderez (Detran), nosso grupo de teatro realizou uma ação que lavou a nossa alma. Além de arrecadar donativos (alimentos e brinquedos), arrecadamos uma certa grana que deu para comprar salgadinhos, refrigerantes e sorvetes. Assim, fomos nas vilas mais pobres de Sapiranga para realizar a doação. E nós, como um bom grupo de teatro apresentamos uma peça do que realmente representa o Natal. Vocês não têm noção da maravilha que foi, os sorrisos encantados estampados nos rostos das pessoas que ganhavam os presentes. Eles não sabiam o que faziam e o que pegavam primeiro. Além de aproveitarem as risadas que vinham em abundância da nossa “mini-peça”. Mas, em contrapartida, eu e meu grupo que lá estava, ou metade dele (Teilor e Raquel) quase morremos desidratados e queimados pelo Sol.
Foi um dos piores “calores” em Sapiranga, pelo menos até ontem.
Domingo sim, conheci o inferno.
Voltando da casa do meu namorado, mais ou menos 14h da tarde, peguei um ônibus, com aqueeele calorão, não tinha banco e fiquei de pé. Minha bexiga começou a doer (tenho infecção quase sempre!), e eu a gemer de dor, é claro. Mas descendo do ônibus, além da dor na bexiga, bolsa pesada e presentes de Natal em outra sacola. Ahh, sem contar o protetor solar que eu NÃO tinha passado.
A rodoviária fica à 25 minutos da minha casa, além de me queimar mais ainda, caminhei naquele deserto (sim, parecia um!) e cheguei mais do que podre em casa, perdi toda a água do meu corpo e estou com a bexiga doendo.
Em fim, dois dias de Sol, que bastou para me detonar!!!

Vocês bem sabem que eu odeio o verão, e motivos não me faltam. Também, depois dessas!!

p.s.: Sobre o último post “Churrasco e bom chimarrão”, gostaria de pedir desculpas se ofendi alguém. Não quero perder a simpatia de ninguém não, muito menos a amizade.
Apenas expressei a minha opinião, assim como vocês nos comentários.Sem ressentimentos ok?


************************************************************************************

Ganhei este selinho da Afrodite: Muito Obrigada Linda!!!!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Churrasco e bom chimarrão

Eu tenho uma INCRÍVEL mania de ser tradicionalista. Pode ser uma mania boa ou ruim, pois às vezes acho que sou exageradamente exagerada pra certos tipos de situações. Como por exemplo estou apoiando com toda a força a separação do Rio Grande do Sul do resto do Brasil. É sério, tenho vergonha de ser brasileira e sempre que me perguntam que nacionalidade eu sou, eu encho a boca e falo "Rio Grande do Sul".

Fico feliz de não ser a única, a maioria dos gaúchos são assim e os que não são, não nasceram aqui.

Meu amor pelo Rio Grande deve ser pela música tradicionalista;
Ou pelos verdes pampas;
Ou pelo chimarrão;
Ou pelo churrasco;
Ou pelas vestimentas;
Ou pelos rodeios súper-disputados;
Ou simplesmente pelo prazer de dizer SOU GAÚCHA SIM SENHOR!

Quem não é daqui não pode entender, o sentimento, a raça no futebol, a vontade de querer crescer na vida e de ser alguém. Mas nunca, nunca sair daqui.Porque gaúcho que é gaúcho é feliz e se realiza com o que faz e principalmente no "País onde mora": Rio Grande do Sul.


"Não me perguntes onde fica o Alegrete
Segue o rumo do teu próprio coração
Cruzarás pela estrada algum ginete
E ouvirás toque de gaita e violão
Prá quem chega de Rosário ao fim da tarde
Ou quem vem de Uruguaiana de manhã
Tem o sol como uma brasa que ainda arde
Mergulhado no Rio Ibirapuitã
Ouve o canto gauchesco e brasileiro
Desta terra que eu amei desde guri
Flor de tuna, camoatim de mel campeiro
Pedra moura das quebradas do Inhanduy
E na hora derradeira que eu mereça
Ver o sol alegretense entardecer
Como os potros vou virar minha cabeça
Para os pagos no momento de morrer
E nos olhos vou levar o encantamento
Desta terra que eu amei com devoção
Cada verso que eu componho é um pagamento
De uma dívida de amor e gratidão"

Canto Alegretense

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Ahh, o verão!




Verão, sol e calor...praia.
Falando com essas palavras quem não se apaixona?
Tá bom, não vou generalizar tanto. Eu, por exemplo, detesto o verão. Quer saber porquê?

Congestionamento...
Micose no pé...
Muitos quilinhos à mais...
Milho cozido à três dias a trás...
Pessoas chegando com praticamente toda sua geladeira na beira do mar...
E como diz Luis Fernando Veríssimo: a sensação de boiar no mar como pepino em conserva...
Homens tentando perfurar um buraquinho na areia pra colocar o guarda-sol...
Mulheres correndo atrás do filho afogado...
Ou do outro pé do chinelo que a correnteza levou...
Encher a casa da praia de areia...
E o sabonete do banho também....
Levar um torrão do sol...
E descascar tudo depois, parecendo uma cobra trocando de pele...
No mar, além de corpos, latas de cerveja e muito, mas muito xixi...
Crianças correndo e espalhando areia em cima do seu churros...
O cabelo fica pior que uma palha...
As roupas ficam pior do que o cabelo...
Fora quando a prima maior brigou com a prima menor e cria uma confusão desgraçada, e o que era pra ser uma "integração" da família, acaba virando um infernão mesmo...
Fofocas da tia que ficou paquerando o dono da casa da praia...
Pessoas distraídas catando conchinha pra fazer artesanato...
Fim do décimo terceiro...

...E assim vai. Eu poderia ficar falando um monte de coisas aqui mas não quero que se torne cansativo! E se você, é claro, tiver algo a acrescentar na lista, pode me dizer, estará lá no minuto em que eu ler!


p.s. Depois de muitos pedidos chorosos, troquei a cor da fonte!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Desabafos de uma jovem...




Estou aqui no laboratório de informática da faculdade esperando a hora passar. Tenho uma consulta médica as 15h, mas ainda é 14h10min. Acabei de almoçar e to com uma terrível vontade de chorar. Pode ser a TPM ou o medo de estar sendo passada para trás.
Pode ser engano meu, talvez, mas estou sentindo algo muito, muito ruim.
Claro que depois de ontem eu não poderia estar bem. Tento de todas as formas ficar bem contigo mas, quando isso está acontecendo me vem um medo terrível. Medo de estar feliz e acabar em tristeza, o que até hoje, quase sempre aconteceu.
Não sei explicar a raiva que sinto por aquele assunto que tu sabe melhor do que eu, é o pior já vivido em toda a minha vida.
Acho que não vai ter remédio pra isso, isso se tornou uma grande deficiência em mim. Passou da fase da doença, pois tem cura. Deficiência não têm.
O pior é que se escorrer uma lágrima agora, as pessoas em minha volta vão se assustar, afinal, estou em um lugar público. Ou seja, prometo pra ti e pra mim que isso não vai acontecer. Vontade não falta.
Já pedi, supliquei e implorei tantas vezes. Pode ser que você esteja fazendo a sua parte, ou não. Mas eu cansei de fazer a minha. Mocinha calma e segura. Dificilmente “solta os cachorros” em alguém.
Ai que nó terrível e agonizante na minha garganta! Minha boca está seca e ainda com gosto de suco de laranja.
Já é 14h19min e está quase na hora da bendita consulta.
Acho que vou indo, consegui desabafar. Sempre faço isso, escrevo meus sentimentos no computador e depois simplesmente os mando pra lixeira.
Mas esse não. Esse eu vou postar.
Ás vezes é tão bom desabafar...

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Editora disponibiliza livros em formato especial



A pouca disponibilidade de obras literárias em braile ou com caracteres ampliados dificulta o aprendizado de crianças, adolescentes e mesmo adultos que não enxerguem ou possuam baixa visão. Consciente disto, a editora Aymará, de Curitiba, vem disponibilizando suas obras em formato especial para redes de ensino de todo País e escolas particulares.


"Começamos o trabalho este ano e temos como objetivo disponibilizar todos os nossos títulos (cerca de cem) em braile e com caracteres ampliados. Futuramente, também queremos oferecer as obras em áudio", comenta o diretor-geral da Aymará, Áureo Monteiro Gomes Júnior.


Os livros produzidos pela editora são voltados à educação de jovens e adultos. Segundo Áureo, as obras disponibilizadas em formato especial não terão custos adicionais às redes de ensino e instituições particulares, o que faz parte de um compromisso de desenvolvimento da cidadania adotado pela editora.


"Os livros em braile costumam ser mais encontrados. Porém, os com caracteres ampliados são mais raros. Eles servem a pessoas que tenham baixa visão, que geralmente não lêem em braile, mas também não conseguem ler os livros convencionais", explica. "As obras em formatos especiais dão mais autonomia aos estudantes com deficiências visuais. Fazem com que eles não fiquem dependentes de ouvir uma história e não se sintam menos qualificados em razão da deficiência."

Fonte: Paraná On-Line


Dificilmente as pessoas se dão conta de como é importante que haja uma preocupação com o aprendizado de todos os seres humanos, sejam eles com deficiência, ou não. Como podemos notar nesta notícia, há pouca disponibilidade de obras literárias em braile, dificultando o aprendizado das crianças que necessitam das mesmas.
Sendo o Brasil um país onde existe um grande número de deficientes, este problema já não deveria ser tão reclamado, pois além da busca da inclusão social destas pessoas, há uma questão humanitária em jogo.
Portanto, além de ser um motivo de comemoração por parte da editora Aymará, é um belo exemplo para todo o país por ser uma iniciativa tão bela pensando no desenvolvimento da cidadania e aprendizado de pessoas que realmente necessitam.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Medalha de prata

Queridos leitores,

Estava pensando sobre as medalhas que nossos atletas ganham em competições. Seja no futebol, com títulos, seja na natação ou em qualquer outra “modalidade”. O mais incrível e conclusivo que cheguei neste final de semana foi que medalha de prata é pior do que ficar em último lugar.
Pensa bem, você luta o campeonato inteiro ou a competição e chega em uma final. Sua emoção transbordando, esperando a tão sonhada medalha de ouro. Se, felizmente você ganhar um bronze, com certeza ficará muito feliz por ter lutado tanto e por méritos seus conquistar uma medalha. Agora, ir para uma final para disputar o ouro e ganhar uma medalha de prata, aí não, é muita humilhação. Pois você não comemora a prata ganhada, mas sim se entristece com o ouro perdido.

Vai dizer que não?

Este final de semana, infelizmente meu time do coração, Imortal Grêmio, ficou com a segunda colocação do Campeonato Brasileiro. Nossa, fiquei tão triste que nem sei explicar. Ainda mais quando eu vi os jogadores abraçados em uma bandeira do Grêmio e chorando desesperadamente. Foi o fim. O fim de um ano inteiro de lutas e garra. Um ano inteiro sem ganhar nenhum título. Um ano inteiro “em vão”.

Uma coisa de bom podemos tirar disso tudo:

*Estamos na Libertadores da América e com toda a certeza eu posso dizer: os são paulinos que se cuidem, mais uma vez, o Tricolor Gaúcho vai eliminar vocês!!

Aqui vai um pedacinho e um dos hinos na Geral do Grêmio:

“GREMISTA EU SOU
E O GRÊMIO É ALEGRIA DO MEU CORAÇÃO
É MINHA VIDA É MINHA PAIXÃO
UM SENTIMENTO SEM EXPLICAÇÃO”




quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Coisas

Hoje eu estive pensando no que postar para meus amigos bloggeiros. Fiquei com vontade de falar sobre um monte de coisas que está acontecendo comigo nesta semana e que irá acontecer na próxima. Aí fiquei pensando em qual assunto eu falaria. Resolvi falar resumidamente um pouco de cada.





Regime:


Entrei seriamente em um regime e agora é pra valer. Aquele lance de ele durar apenas um dia acabou. Estou no SEGUNDO dia e ele ainda está de pé. Acho que agora vai!
Continuo caminhando na esteira que minha mãe comprou. Ela poderia ter virado um cabideiro, eu sei, mas não virou. Estou me sentindo com a consciência leve e com o peso um pouco mais também!





Auto-Escola:

Comecei na última segunda-feira a fazer as aulas teóricas de auto-escola. Para alguns pode ser uma simples notícia, uma coisa natural para uma moça. Mas não para mim que tenho 20 anos e praticamente todos que conheço fizeram-na aos 18. Não fiquei com complexo de inferioridade. Apenas me sinto orgulhosa por ter conquistado mais alguma coisa com o MEU dinheiro sem depender dos meus pais. Minha professora é totalmente pirada e se tem uma coisa de que minha turma pode afirmar é que a gente aprende dando gargalhadas.
A única parte que é estressante é uma das minhas colegas. Sabe aquelas pessoas que tem que perguntar absolutamente tudo e anotar mais do que absolutamente tudo que a professora fala? Pois é, essa é a dita cuja. Mas as aulas compensam. Estou louca para começar as práticas.



Seminário:

Como vocês sabem, eu trabalho na pesquisa de blogs aqui na faculdade. E como eu estou montando um projeto, tenho que apresentá-lo em feiras de iniciação científica. Semana que vem será o primeira. Estou mais do que nervosa. Ainda mais por ser na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).









Aniversário de Namoro:

Mês que vem, eu e meu namorado estaremos comemorando nosso segundo “janeiro”.
Não preciso nem comentar. Estou mais do que feliz e satisfeita com isso.









É isso aí. Tem dias que falta assunto pra postar. Têm outros que sobra...
Falei um pouquinho de cada um que está me despertando um friozinho na barriga ultimamente, seja de medo, emoção ou puro amor...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Antes de bater as botas!



Felizmente recebi da Kell a grande missão de repassar um meme aos meus queridos amigos bloggeiros. O problema é a principal resposta do meme: 8 coisas que eu quero fazer antes de bater as botas. Complicado neh?!
Eu particularmente tenho muito mais de oito míseras coisinhas pra fazer antes de morrer, o que acredito muita gente também tenha. Mas como todos nós (ou quase) fizemos aquelas listinhas de início de ano na esperença de cumprí-las)e é claro que nenhuma das coisas que estão na lista são feitas), aceito o desafio.

1º Emagrecer 5 Quilos (aaaaxo braabo);
2º Comprar um fusca e pintá-lo de rosa (mais brabo ainda, considerando meu emprego!);

3º Comer em um restaurante e fugir sem pagar (isso eu juro que faço!);

4º QUEBRAR a cara da minha inimiga, deixar ela pior que um pastel! (se eu conseguir uma passagem pro nordeste vai facilitar!);

5º Tomar banho em uma piscina de gelatina;

6º Casar com meu namorado;

7º Me formar em jornalismo e apresentar o Jornal Nacional (iii, já comecei a viajar);

8º Ir para a Disney (na real é conhecer o Mickey, hehehe brincadeira!!);


Ufaa, foi difícil escolher mas seguindo as regras repasso esse meme e ESPERO respostas para:
Aí vão as regras deste meme:
- Fazer lista com 8 coisas que sonhamos fazer antes de ir pro beleléu
- Convidar 8 blogs de amigos para responder também
- Comentar no blog de quem nos convidou
- Avisar os blogs convidados, "da convocação"
- Mencionar as regras.
Boa sorte (hehe)!!
__________________________________________________________________
Este selinho foi presente da Afrodite! Como ela sabe que amo presentes, não me deixou de fora!!









quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Catástrofe Ambiental

Como todos (ou quase) acompanham o jornalismo diário, podemos comentar aqui sobre a grande catástrofe catarinense atual.
Eu sinceramente não sei o que está acontecendo com o Mundo. As pessoas não se importam mais com a natureza e se esquecem que tudo o que fizemos será invertido totalmente para nós.
Um bom exemplo é o que está ocorrendo no Estado de Santa Catarina, a maior catástrofe já registrada no Estado. A Defesa Civil Estadual de Santa Catarina anunciou na manhã desta quinta-feira que as águas das chuvas baixaram e as equipes de resgate conseguiram acesso a todos os municípios que estavam isolados. A chuva já matou 97 e 19 permanecem desaparecidos. Oito cidades estavam isoladas e mais de 100 MIL PESSOAS estavam ilhadas.
O lado bom (meu Deus que pecado falar isso!) é que está mexendo com o lado bom das pessoas. Muitos Estados estão se mobilizando em prol de Santa Catarina. Hoje pela manhã, tive uma reunião na prefeitura de Sapiranga (Cidade onde moro) sobre essa questão, e o Município todo está abraçando esta causa. Irão ser colocadas caixas de papelão em todos os comércios, escolas, associações, enfim, uma baita arrecadação que no fim será totalmente destinada aos desabrigados de Santa Catarina.
Como todos bem sabem, sou uma defensora fiel do meio ambiente, e achei essa iniciativa ótima. Pois é fácil olhar pela televisão e dizer: ”Nossa que horror!!”, a gente nunca pensa na possibilidade de isso acontecer conosco um dia. Então pessoal, se algum órgão da Defesa Civil pedir apoio da comunidade onde vocês residem, por favor, não recusem. Não custa nada doar uma roupa, ou quilo de alimento não perecível, um colchão que você não usa mais.
É como eu disse, infelizmente corremos o risco de sermos os próximos.

Dá uma bisolhadinha nas fotos:
Horrível ?

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

A melhor fase

Eu estava na casa do meu namorado no domingo e comentei com ele um assunto que me despertou a vontade de escrever sobre tal: a infância.

É realmente incrível as mudanças que ocorrem na gente, sejam elas sobre o corpo ou sobre a personalidade. O corpo, é claro, sofre mudanças consideráveis. Nas meninas, quando crianças, aquela carinha linda, pele de pêssego, cabelo liso e enrolado nas pontas e mãozinhas delicadas. Nos meninos é a mesma coisa. Só muda o “pintinho” (adoro a inocência das crianças de chamarem por nomes estranhos seus órgãos reprodutores, o que um simples pinto tem a ver com um pênis?)
Junto com a adolescência, vêm as espinhas, a rebeldia, os castigos, as festas, responsabilidades, crises existenciais, vontades de fugir de casa, sexo e etc.

Mas a melhor parte da infância são os apelidos. Quando um está apaixonadinho pelo outro aí é que eles surgem : “mosquito”, “saco de banha”, “saco de ossos”, “baleia”, “tripa de pau”, “esqueleto”... e assim por diante. Um mais engraçado que o outro. Pode ter certeza, que quando uma criança coloca apelido na outra, o amor está no ar. Na adolescência (ou aborrescência), a última coisa que se faz é ofender a pessoa pretendida (futura ficante). E a coragem parece que some da visão dos meninos. É difícil uma criatura tomar iniciativa em alguma coisa, sempre tem um amigo para fazer as honras.

Tenho certeza absoluta de que não sou a única, mas nos meus 14 aos 16 anos, tudo estava ruim. Eu me achava a excluída da escola, a menos amada em casa, a gorda feia que não tinha amigos. Mas só agora que eu paro pra pensar e acho graça das coisas que eu falava e pensava, pois sinceramente, eram absurdas. Na hora que descobrimos o que é uma festa, não queremos mais perder nenhuma. E se a mãe diz não, coitada, vamos lá no nosso diário e escrevemos três páginas de “EU ODEIO A MINHA MÃE!!!”. O pai então é a mesma coisa. Só que com esse problema eu nunca precisei contornar, pois fui criada por um padrasto (o qual eu amo muito e é mais que um pai) e então ele nunca quis opinar muito na minha vida, por medo de errar. Mas não vamos entrar em questão. Voltando.

Fora as fases de mudança de personalidade pelas quais as pessoas passam. Eu por exemplo, só ainda não fui hippie, porque o resto...só quem me conhece sabe (meu namorado que o diga!).

Essas são as fases da vida, e cada uma tem sua beleza. Cada uma tem pessoas que marcam, cores que ficam, músicas que tocam, cortes de cabelo, brincos, bonés, bebidas, remédios, perfumes, lápis de cor, massinha de modelar, roupas...
E temos que saber aproveitar cada uma delas, pois o tempo que vai, não volta mais.
Aproveitar a época do primeiro beijo, da primeira melhor amiga, primeira transa, primeiro namorado (ou marido), primeira escola, primeira visita ao estádio do seu time, primeiro porre e primeiro post no blog. Curtir cada fase, cada nova oportunidade que temos de participar da nossa própria vida e das mudanças que nela ocorrem.

Agora estou na fase de estudar muito pra faculdade, trabalhar bastante e curtir muito meu namoro. Pelo menos dessa eu to amando participar, principalmente no quesito “namorado”. E pra você, qual foi a melhor fase?

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Aprendendo com as diferenças

Como vocês bem sabem (ou não), eu trabalho em uma pesquisa na faculdade onde estudo cujo nome é :Uso de Blogs como Ferramenta de Inclusão e Socialização de Pessoas com Necessidades Especiais (PNE). Apesar de eu gostar de lidar com assuntos do tipo, no início achei que realmente não ia ser nada legal.

Mas como sempre eu faço concepções erradas de certas coisas, bastou eu colocar a mão na massa pra ver o quão legal e interessante é a pesquisa. Analisar blogs de pessoas com deficiência auditiva, ver como eles escrevem e como se comunicam com os demais está sendo um máximo.

Ontem fui em uma palestra de Inclusão Social e Acessibilidade, onde tive que cobrir o evento. Por isso, tive que ficar mais atenta nas palestras pois as matérias viriam de mim.
Foi só prestar a atenção nas coisas que estavam sendo ditas para despertar em mim certas indignações que a gente não percebe no nosso dia-a-dia. Como por exemplo, banheiros públicos sem acesso para cadeirantes, ou como a lei que foi aprovada de ter em todo e qualquer estabelecimento público uma rampa para pessoas que assim necessitarem dela e ter um degrau na ponta da rampa, ou seja, de nada adianta ter um espaço acessível se no final dele, tem um degrau. Ou árvores plantadas no meio de uma calçada sendo que um cego pode muito bem se machucar. E coisas desse gênero, acessibilidade arquitetônica no geral. Fora uma palestra de software livre que achei super interessante mesmo detestando o assunto.

Mas agora vem a parte engraçada do meu texto.
Lembra daqueles e-mails que mandei errado, sem anexo para as pessoas e passei a maior vergonha?
Pois é, era nesse seminário. Para minha infeliz surpresa, a minha prof.chefe no final do evento falou em alto e bom som que agradecia a mim pela ajuda na divulgação e falou para todos onde eu estava, ou seja, todos olharam com uma cara feia pra mim e no mínimo pensaram: Ah, é tu neh?!
Dei um sorrisinho amarelo pra todos e uma leve abanadinha. Queria sumir!
Juro, quase apanhei!
Mas passou, e agora estou cada vez mais interessada no assunto e se alguém quiser conferir as matérias que eu fiz, está postado no blog da pesquisa. Estão todos convidados a dar uma olhadinha e se vocês acharem, ou virem alguma matéria no geral sobre deficiência auditiva, me passem, eu adorarei postar!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Ganhando dois e gastando três



Não sei se é mania de brasileiro mas tenho a infeliz mania de ganhar dois e gastar três. O que me consola é saber que não estou sozinha nessa, 89,9% das mulheres são como eu. Os homens nem tanto, são mais controlados com seus salários e sabem usar certamente o dinheiro para cada infeliz coisa que surja para eles pagarem.


Como havia contado em um post anterior, estou trabalhando em três lugares, portanto estou ganhando bem melhor. Na época em que eu ganhava 200 pila, eu gastava 200 pila e era feliz. Depois passou pra 400, e minhas contas mensais pularam pra 500! Quanto mais eu ganho mais eu quero gastar. É inconciente, eu sempre tento me controlar, mas é inevitável.

Inevitável um carnê no final do mês. Uma conta do cartão. Uma folha de cheque...

Ou as coisas estão ficando cada vez mais irresistíveis, ou eu mesmo que sou mais do que compulsiva e descontrolada!


Eu estava perdendo essa mania idiota de comprar o que eu quero e não o que eu preciso. Mas meu salário melhorou e adivinha?

Já estou eu gastando a "DÁ COM PAU" de novo. Fui fazer minhas contas, achei que estaria sobrando uma graninha pro natal, pra poder presentear meus entes, mas na hora da contabilidade...fudeu!

Vai ficar todo mundo sem presente, e eu sem dinheiro até março.

Mas olha, prometi pra mim mesma que agora vou parar, vou pagar minhas contas e após pagar tudo à vista!!


Tá certo que faz mais de 2 anos que estou falando isso. Mas dessa vez é sério. Ou não me chamo Bruna...






...acho melhor começar a pensar em um outro nome pra garantir!
____________________________________________________________________
Presentinho da Afrodite!!!!! A M E I!!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Banco Imobiliário

Quem aqui nunca jogou Banco Imobiliário?
Conheço esse jogo desde que eu me conheço por gente. É incrível, mas eu não conheço nenhuma pessoa que já jogou que não tenha gostado e no mínimo ido a uma lojinha pedir o preço. O jogo é viciante, tu fica totalmente vidrado durante umas duas horas no mínimo.
Na verdade, alguns dizem que é um simples passatempo, mas eu considero um grande jogo...tanto que:

Jogo Banco Imobiliário vai virar filme

"Depois que os bonecos do G.I Joe ganharam sua versão cinematográfica - que estréia nas telonas no dia 7 de agosto de 2009 -, a Hasbro, fabricantes de brinquedos, quer lançar um filme baseado no jogo de tabuleiro Banco Imobiliário (Monopoly, em inglês). De acordo com o site da Variety, o longa será dirigido por Ridley Scott e produzido pela Universal. Scott ficou conhecido por dirigir o filme "Blade Runner - O Caçador de Andróides" (1982), que se tornou um clássico na década de 80. O roteiro será de Pamela Pettler ("A Noiva Cadáver", 2005). O jogo Banco Imobiliário foi criado em 1935, nos Estados Unidos. Aqui no Brasil é produzido pela Estrela.Segundo o site da Variety, a Hasbro também planeja fazer um filme baseado no jogo Batalha Naval."


Eu particularmente amo jogos, Banco Imobiliário, Uno, Perfil, Baralho...
Simplesmente nos divertem e temos que pagar por ele uma vez só. O único gasto é com a pizza que encomendamos no meio do jogo (uma hora e meia depois do início). Sem contar que é um entretenimento para todas as idades. Meus irmãos quando estão enchendo minha paciência, é só largar o Uno na mão deles que eles esquecem da vida...e de mim! Nos domingos, quando não se tem nada pra fazer, puxa um baralhinho pra ver se já não junta a família toda? Parabéns para quem teve a idéia dos jogos no geral, principalmente do Banco Imobiliário...

Meus cumprimentos e minhas considerações.


quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Malhação, que dor!



Quando dizem que temos que alongar beemm antes de fazer exercícios físicos, acreditem. Fazer alongamento em todo o corpo e aquela história de começar devagarinho em um dia e no outro aumentar um pouquinho, e no outro aumentar mais e assim por diante, também acreditem.
Sintam minha história de hoje!

Ante ontem, chegou lá em casa a tão esperada ESTEIRA DE CAMINHAR!
Pronto!-pensei- É agora que emagreço!
Até parece!
Acordei neste mesmo dia, caminhei uma hora seguida e não consigo nem mexer minhas pernas hoje. Também, não fiz alongamento nem antes nem depois de começar a fazer exercícios. Após resolvi fazer abdominais. Sim, fiz mais do que meu corpo agüenta, e hoje estou quase sem respirar de tanta dor. Para fechar, peguei os pesinhos de endurecer “tchauzinho do braço”, e pra variar, até minhas unhas estão doendo hoje.
E o pior, meu sofrimento foi em vão. De tarde comi uns 2 Quilos de chocolate, e um big cachorro quente à noite antes da apresentação do teatro.

Resultado:

Estou demolida, com dor em tudo, e não pude fazer exercícios hoje e provavelmente nem amanhã. Perdi tempo, sorrisos e bom humor!
Tenho certeza que agora alongarei bem, e farei menos tempo até me acostumar!

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Minuto de burrice!




Não sei que raio aconteceu comigo hoje!
Eu tenho essa semana a função de encaminhar e-mail para a divulgação de um evento que ocorrerá na faculdade onde estudo.
Eu deveria ir até a Central de Estágios e verificar se o layout estava pronto, foi o que eu fiz. A moça avisou que não estava, e eu claro fiquei nos nervos, pois minha chefe pediu para que os e-mails fossem encaminhados HOJE, e se o maldito layout não tivesse pronto, era pra mandar só o convite.

Pois bem, como não tinha ficado pronto, mandei para no mínimo 300 pessoas o taal do e-mail. Não deu dois minutos, e a querida moça da Central de Estágios me manda o layout. Que raiva! Quando eu tinha acabado de mandar tuudo ela me manda o troço pronto!!

Pois bem, resolvi mandar um e-mail novamente para todos os 300 que eu tinha RECENTEMENTE mandando com os dizeres: “Segue em anexo o layout do evento, att Bruna.”.
Depois de muito suado, pensei: até que enfim mandei pra todo mundo!
Quando fui ver, ESQUECI de anexar o layout!
Lá fui eu, novamente mandar 300 e-mails com os dizeres: “Desculpa, bebi 14 copos de whisky, mais 12 de cachaça da pura, mais 7 garrafas de cerveja e não estou nada bem. Agora sim segue em anexo o layout do evento! Se por um acaso tiver alguma coisa errada novamente, me perdoem é por causa do álcool, retorno amanhã!”.

Brincadeira, mas me deu uma terrível vontade de mandar assim mesmo!!
Imagina quando essas pessoas abrirem seus e-mails e tiver mais de 40 e-mails só meu!
Que vergonha, minha chefe nunca mais vai pedir para que eu encaminhe e-mails!

Que dia, tomara que termine logo...

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Como é bom fazer amigos!

Um dos maiores prazeres que tenho na vida é a conquista de novas amizades. Independente de quanto tempo elas durem, um dia ou pra vida toda. Amigo não ocupa espaço, ao contrário, preenche os vazios.
Eu tenho uma incrível mania, um vício de fazer amizades. Basta uma pessoa estar na mesma parada de ônibus que eu, e lá vou puxar papo! Ou aquela que por felicidade do destino senta ao meu lado neste mesmo ônibus, e já era!
Como uma boa mulher, um dos lugares em que eu mais faço amizades é no banheiro feminino. Ô lugarzinho que tem um certo ímã para essas coisas.
Têm os amigos de escola, uma das melhores fases da nossa vida. Uma das minhas melhores turma de amigos é esta de escola, especificadamente do primeiro ano do segundo grau. Nós continuamos nos encontrando até hoje para fazer jantas e etc. Tem a turma dos amigos do trabalho, e como eu tenho três empregos, a lista é grande.
A turma da faculdade, do teatro...nossa, uma infinidade de amigos!
E como eu não poderia deixar de fora, o pessoal dos blogs. Vai dizer que não é bom tu abrir teu blog e ter um novo comentário de uma pessoa que você não conhece e a partir de um link vira seu amigo?

Mas gostaria de dar destaque para uma certa turma neste post.

Semana retrasada, a universidade onde estudo e trabalho, realizou o Madrugadão Feevale. É uma competição noturna, de onde vem várias universidades para realizar uma campanha publicitária. E claro, com o diferencial, acontece durante a madrugada.
Eu, fui monitora de uma equipe. Da UNIFRA, Universidade Franciscana de Santa Maria.
Sabe aqueles amigos que você faz em um dia, nuca mais vai esquecer e também provavelmente nunca mais vai ver?
Pois bem, eles foram tão amados comigo, tão queridos, me apeguei tanto que paguei o maior mico do Mundo. Comecei a chorar na hora da despedida.
Ficamos junto durante umas doze horas, mas foi o suficiente para me fazer chorar.
Para você terem uma noção de quanto foi maravilhoso conhece-los.

Aqui em baixo segue a foto da minha equipe. E se posso resumi-la em uma palavra seria: INESQUECÍVEL!



quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Regime

Segunda-feira


8:20 da manhã: café com adoçante e bolacha água e sal
9:30 da manhã: maçã
12:00 : massa com molho da mamãe
16:00 de tarde: chocolate
18:00 da noite: nescau, trakinas e jujuba
21:00 da noite: café com um baita sanduba!


É, eh esse o meu regime quando eu resolvo começar! Pra muitas mulheres ele dura mais de um dia, mas pra mim, como vocês puderam ver, dura até o meio dia da segunda-feira. Jamais se quer passou disso. Mas porque? Seria por falta de força de vontade?
Eu poderia ter vergonha de expor meu graaande regime aqui pra todos ver, mas eu queria uma explicação, sei lá. Porque eu não resisto àquele chocolatinho, ao sanduba esperto, trakinas, nescau. Que saco mesmo!
Eu já fui muito maior do que sou hoje, isso com certeza! Meus parentes quando chegam de viagem SEMPRE vêm com a mesma frase: "Nossa Bruninha, como você emagreceu, está linda!"

Não sei se dou risada ou choro mesmo!

É sério, já perdi uns dez quilos, mas sem fazer muito esforço. Deve ser porque cresci, porque regime que é bom, dura só até o meio dia!

Não me arrisco a tomar remédios, a fazer dietas loucas (só coma banana durante dois dias, ou salada e carne!), pois acredito que perdendo mais uns 5 quilos já dá pro gasto. Mas tá difícil, muito difícil.
Fiquei pensando esses dias sobre as mulheres e homens que emagreceram 50 quilos em 2 anos só fechando a boca. Impossível!! No mínimo fizeram uma cirurgia redutora de gorduras e tem dinheiro suficiente para fazer quantas quiser!
E outra, eu tenho uma certa desconfiança daquelas pessoas que dizem que podem comer o dia todo que não engordam! Aquelas mulheres magras e lindas (Grazzi Massafera!) que comem que nem uma bugias!

Na minha opinião, elas comem mesmo tudo o que dizem e na madrugada, correm para uma clínica e fazem algum tipo de lavagem estomacal pra tirar tudo. Não é possível poder comer tudo e continuar esbelta!

Toda a segunda é a mesma coisa, tudo que eu como vem junto de brinde o peso na consciência.
Será que algum dia eu vou estar satisfeita com meu corpo? Acho que não. Mulher que é mulher, infelizmente, por mais magra que esteja vai sempre sentir-se cheínha (essa é boa, pra não dizer gordinha!) e insatisfeita.

Mas olha gente, se vocês passam pelo mesmo problema que eu, vamos fazer um protesto.
Para a volta da época que ser "cheínha" era sinal de saúde...



... e de beleza!
Vamos ficar na esperança, quem sabe neh?!

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Até onde vai a maldade das pessoas?

O ÚLTIMO CASO OCORREU COM UM GAROTO DE 15 ANOS, NO RIO DE JANEIRO!

Ele estava voltando para casa, quando ouviu um bebê chorando dentro de uma construção. Ao entrar e se aproximar da criança, ele recebeu uma tijolada na cabeça e desmaiou. Algumas horas depois ele se encontrava vendado no porta-malas de um carro em movimento. Depois, num galpão,ainda vendado, foi posto um pano contendo uma substância química, em seu nariz e boca, para que ele desmaiasse. Os seqüestradores ligaram para a família do garoto pedindo uma certa quantia para o resgate. Como a quantia foi paga, os seqüestradores jogaram o menino amarrado, em plena madrugada, em frente casa da família(tudo indica que eles já perseguiam o garoto há tempos ). A família encontrou uma estranha cicatriz na barriga do menino e o levou para o hospital, para que os médicos lhe examinassem. A surpresa foi que lá dentro (da barriga do garoto) foi encontrado um bilhete plastificado com a seguinte frase: 'O dinheiro pode salvar a vida de seu filho, mas não pode poupá-lo da morte...'. Depois de alguns exames, descobriram que o garoto estava infectado com várias doenças, como:Tuberculose, Mal de Chagas e até HIV positivo! O garoto se lembra de ter levado picadas no corpo que seriam,supostamente, seringas contendo tais doenças!

Às vezes fico pensando porque as pessoas fazem isso?

Será que é divertido?

Recebi esse e-mail e achei MUITO interessante as pessoas ficarem sabendo, para tomar mais cuidado. Você passa e ouve um choro de uma criança ou de uma mulher e pára pra ajudar. E o que acontece? Você é morto por ter um bom coração, ou por ser curioso mesmo. Mas acredito na primeira hipótese, pois um ser humano que se preze não vai deixar de ajudar o próximo se tem condições de fazer. Não estou dizendo aqui para vocês não ajudarem mais ninguém, mas sim para tomar cuidado, muito cuidado. Não sabemos o que se passa no coração de pessoas assim, se é loucura, traumas de infância ou mentes sombrias que nem mesmo Fróid explica.


____________________________________________________________________



Ganhei mais um selinho da Afrodite!!!



terça-feira, 21 de outubro de 2008

Bocas Santas

Uma novidadezinha sempre é bom não é mesmo?

Saber o que a vizinha fez com o marido da outra, o que a sobrinha está fazendo com o namorado, o que a prima da tia do noivo da minha amiga foi fazer na praia com o tio do vizinho daquele que pulou o muro atrás de casa. Sempre surgem novidades por “bocas santas” e se espalham mais do que rapidamente. Mas porque raio as pessoas se intrometem tanto na vida umas das outras e reclamam tanto quando alguém se mete na sua?
Têm pessoas que dizem horrores de fofocas, mas na hora de fazer uma, são as primeiras a falar. Têm outras, além de serem fofoqueiras por natureza, se metem na fofoca dos outros. Eu tenho uma “amiga” que quando estou contando alguma coisa pessoal pra minha confidente e querida amiga, vem e começa, “Quem?”, “Como assim?”, “Que horror!”. Bah, que horror digo eu! Não dá mais para agüentar a criatura. É uma mala.
Porque é tão legal falar do que está acontecendo com a vida de outras pessoas? Será que uma traição, uma virgindade perdida, uma gravidez inesperada, uma homossexualidade é motivo mesmo para gerar falatórios?

Os campeões são os parentes! Deusolivre!
Depois no ranking, vem os vizinhos. Queridos vizinhos!
Logo abaixo, segue os colegas de trabalho.
E por último, os pais. Sim, os pais! Minha mãe contou pra todo mundo quando fiquei mocinha! Que ódio!
Fofocas são terríveis, eu sinceramente, já fui fofoqueira, mas quebrei muito a cara com isso. Até que cresci e aprendi que como diz uma música (terrível por sinal) :
Ado, aado, cada um no seu quadrado!

Pôxa gente, se liguem!
Se pararmos para cuidar das flores do jardim dos outros, vamos esquecer o nosso próprio jardim! E assim, ele só vai ficar chato de ver e de conviver. Vamos cuidar um pouco mais de nós e esquecer o que a prima da tia do noivo da minha amiga foi fazer na praia com o tio do vizinho daquele que pulou o muro atrás de casa?

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Que saco mesmo!

Sabe aquele dia que tudo dá errado?

Ou melhor, não dá nada certo?

Quando tu descobre uma coisa muito ruim, como por exemplo, a coisa que tu mais queria na vida tu não vai poder ter?

Quando o Mundo conspira a teu desfavor?

Quando tudo dói, principalmente teu coração?

Quando tudo que tu mais quer é se enfiar em um buraco e nunca mais sair dele?





...Pois é, estou nesse dia!



To péssima, muito mal mesmo. E o pior de tudo, sem vontade de contar para alguém o que aconteceu, então não me peça!

Não, meu namoro não terminou como alguém deve estar pensando...

Mas foi realmente algo muito ruim.

Algo que não me faz parar de chorar e está me atormentado demais.

Deve ser passageiro, tomara mesmo.

Que saco mesmo!




Ahh, mudei meu template, não se assute! Pretendo diminuir o tamanho daquela imagem!

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Que vergonha!


Pois é gente...
venho por meio deste perdir-lhes perdão pelo meu equívoco (pra não dizer baaita erro).
Minha última postagem sobre o McDonald falou sobre um grande fato ocorrente no mesmo.
Mas foi uma burrada. Eu e minha mania de não investigar a fundo as coisas. Leiam neste post a explicação.

Att
Bruna.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

McDonald...

Quem aqui não gosta de um McDonald?
Ta, tudo bem, pode ser que alguém não goste mesmo, mas 85% dos leitores gostam sim, e muito. Mas eu fiquei pensando, o que tem de tão interessante naquele hambúrguer? Propaganda! Somente propaganda! Você está assistindo sua novela, quando de repente: “Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola, picles e um pão com gergelim. É Big Mac, é Big Mac!”, sem contar com a cara de simpatia dos atores que estão interpretando os atendentes. As vozes deles são irritantes e dubladas. Mas vai dizer que não dá uma vontade louca de comer um na mesma hora?
Tudo bem. Chega o final de semana, você vai correndo para o Mac para pedir o tal do Big Mac. Os atendentes nem olham na sua cara, quanto menos esboçam um sorriso. Faz seu pedido, paga (um HORROR) e logo depois vem seu baita hambúrguer. Pelo menos da rapidez não podemos reclamar.
Ele vem naquela caixa vermelha, só de olhar para a caixinha já da vontade de chorar. Aí você pensa: Eu pedi um Big Mac, não uma almôndega! Você corre pra sentar e pegar uma mesa, trezentas crianças correndo, pulando naquele brinquedo que eles têm lá e com uma placa ao lado que diz: Crianças até 12 anos desde que tenham até 1,20m.
??? Meu irmão com nove anos tem o dobro daquilo!
Voltando. Olha para um lado, uma mãe toda chique e magra com uma menininha com os cabelos cacheados. Olha para outro, um barrigudo com três crianças. E assim vai.
Bom, na hoooora de abrir a sua caixinha, vem o susto! Um pãozinho, amassadinho, com um pedaço de alface saindo pra fora e um pingo de molho do ladinho...coitadinho! Dá vontade de dizer: Fuja amigo!
Mas como sua fome ta enoorme, depois de duas bocadas, já era! Agora vem o sorvetinho!
Depois de uma maravilhosa degustação, perfeita, aquele sorveeete tão gostoso. Ta na hora de mordiscar a casquinha!! Que delícia!
Quando de repente, surge um rabinho! Sim! Um camundongo estava na casca do sorvete!!
Vocês acreditam?
No sábado dia 30/08/08, no novo shopping BOURBON uma moça fez o maior escândalo quando foi no caixa gritando histericamente, pois tinha um rato no seu sorvete! E com toda a razão!
Aqui em baixo segue as fotos de um dos clientes que também ficaram revoltados com a situação e tirou-as.







É possível? Em uma das empresas mais renomadas do mercado acontecer este erro grotesco? Com certeza vai ficar pra história do querido, famoso e freqüentado McDonald!
Óbvio que não vou deixar de freqüentar, mas sorvete? Nunca Mais!!
Fala sério! Que nojo!
__________________________________________________________________________
êêê...ganhei mais um presentinho da Afrodite!!
Obrigada Flor!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Minha manhã...!


Meu celular desperta às 8h20min da manhã. Mas eu vou arrastar as cobertas com meus pés somente às 8h27min. É um hábito. Dou uma espreguiçada, uma bocejada e esfrego meus olhos (me arrependo depois, pois eles ficam vermelhos e coçando ainda mais!). Levanto, meio tonta, bato o dedinho menor do pé na quina da escrivaninha e daí sim eu acordo. Abro a porta, me remoendo de dor do maldito dedo e vou até o banheiro. Chegando lá, faço meu xixizinho, tiro o aparelho e escovo meus dentes com uma pasta sabor mel que meu pai comprou e depois, seco meu rosto com a toalha marrom que está pendurada.
Vou até a cozinha, que está uma bagunça porque ninguém lá em casa lavou a louça e nem limpou a mesa do café, cuidando do meu dedinho pra não bater de novo, e com meu olho ainda coçando, dou mais uma bocejada. Olho para a pia e lá está o suco verde (maça, pepino e mais umas misturas que diz o meu pai que faz bem!), tomo aquilo em um gole só. Volto para o quarto a fim de me arrumar para o meu trabalho número um (rádio). Abro meu roupeiro, minhas roupas que estavam presas pela porta caem no chão e eu escolho a que me deixa mais magra. Hoje em especial foi a camiseta do GRÊMIO, pois claro, ontem ganhamos a liderança novamente no campeonato.
Dou uma olhadinha no espelho, aquela cara inchada, meu cabelo totalmente virado. Começo a penteá-lo e depois olho para a escova e metade dos meus fios capilares está lá (um dia ainda fico careca!). Passo desodorante, perfume, uma lápis de olho, e passo também a chapinha na franja. Quando vou ver já é 8h50min, falta dez minutos para o ônibus passar. Tomo uma xícara de café preto com bolachas amanteigadas e quando estou no portão o maldito ônibus passou. Que saco, perdi! Agora só 9h30min. Mas como eu tenho um abençoado pai, depois de uns quinze minutos ele me deu uma carona. Enquanto eu o esperava olhei Ana Maria Braga e uma receita maravilhosa. Acho que vou fazer aquele bolo!
Cheguei aqui na rádio, meu colega de trabalho ainda não tinha chegado, e comecei a produzir as notícias do jornal. Então ele chegou, fez a parte dele e agora juntei as duas e pronto! Está feito o jornal de hoje. Fiz as perguntas de uma entrevista que vai ter hoje aqui com o secretário de Cultura de Sapiranga (sim, essa cidade existe, por mais incrível que pareça) sobre a Festa das Rosas deste ano aqui do Município. Agora estou com fome, esperando a resposta de “bom dia” do meu namorado pelo e-mail e com muita vontade de fazer xixi de novo, por causa do suco verde do meu pai que já desceu. E claro, escrevendo aqui. Acho que vou encerrar meu mini diário e ir ao banheiro!

Att,
Bruna Chilanti Cordeiro
09/10/08
11h20min

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Como passar bem a madrugada:

Uma boa noite de sono é a prioridade da maioria das pessoas. Principalmente aquelas que têm um dia cheio, no trabalho, na faculdade ou seja lá onde for. Mas o que acontece é exatamente o contrário, seja porque o marido ronca (ou a mulher), ou porque ingeriu algo que continha cafeína e suas endorfinas o mantiveram acordado por umas boas horas, ou algo pesado dentro do seu estômago, ou uma torneira pingando, um cachorro latindo...
Mas como poderíamos passar bem a madrugada?

1° passo: Não coma absolutamente nada por no mínimo duas horas antes de dormir.

2° passo: Não tome muito café durante o dia.

3° passo: Não fique pensando no que será feito no almoço do dia seguinte.

4° passo: Não atire no cachorro da vizinha, apenas tenha uma conversa sociável com ela sobre o querido animal.

5° passo: Procure não ouvir músicas pesadas, gritos de alguém ou qualquer volume excessivo que tire sua concentração de dormir.

6° passo: coloque o cobertor até a orelha.

7º passo: relaxa e curte e ...até amanhã...



Aaai, como eu gosto de um soninho, seja ele de noite, depois do almoço, dentro do carro esperando o pai ir no mercado, e é claro, não importa a hora, uma coxiladinha cai bem em qualquer momento. Mas minha preferida é depois do almoço, e a sua?

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Porque a gente sempre quer rir quando não pode?

Eu estava na aula ontem no laboratório de informática. Tudo aconteceu na aula de Radiojornalismo I. Estávamos tendo aula normal, utilizando os computadores. Foi então que olhei pra minha amiga e ela estava como o seu respectivo e-mail aberto! Aí tive a péssima idéia de começar a trocar e-mails. Só que essa nossa professora, que não é nada fácil, percebeu que a gente estava no meio de uma conversa, e pediu qual era a graça. Na verdade as coisas que estávamos falando nem eram assim tãão engraçadas, mas o suficiente para nos fazer rir justamente no momento em que não podíamos! Aí já viu neh?!
O riso desandou. Até tentamos esconder nossa cara atrás da tela do pc mas não funcionou. A professora notou e encerrou a aula. Já estava no final, mas elas nos deu como motivo pela aula encerrada.
Depois que saímos da aula, onde estava a vontade de rir? Ficou na sala!
Depois que podíamos rir à vontade, passou a crise de risos.
Porque isso acontece com todo mundo?
Uma vez também eu estava apresentando o jornal ao meio dia na rádio onde trabalho, e tive uma crise no meio da notícia! Imagina só, um monte de gente te ouvindo e você ali gaguejando se estourando?
O pior é quando você começa a rir de alguma coisa que nem é tão engraçada assim e você cria um monstro de risos na sua cabeça e aí automaticamente vêm mais lembranças engraçadas, e mais lembranças. É incrível!
Mas porque sempre quando não pode?
Que saco!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

F E L I C I D A D E!!!!!!!!!




Nossa...nem sei por onde começar! Minha vida mudou da noite para o dia em questão de horas!!
Como vocês já sabem, eu trabalho em uma rádio de manhã e em uma agência de comunicação à tarde (na faculdade onde estudo). Só que este emprego aqui na agência não é remunerado não, é somente para pegar experiência. Foi então que surgiu uma vaga aqui na faculdade no setor de Pesquisa de Blogs, onde eu fui indicada! Fui para a entrevista ontem e adivinhem? Sou a mais nova estagiária da Pesquisa!!
Claro, tive que sair da agência mas não tem problema nenhum! Vou para a Pesquisa de BLOGS!!!!! E olha que minha felicidade não pára por aí!
Ontem pela manhã meu chefe lá da rádio me ligou dizendo que precisava falar comigo! E ele nunca chama ninguém se não for para despedir. Eu claro fiquei triste e estava crente que eu iria trabalhar somente na Pesquisa. Ganhando um emprego em um dia e perdendo o outro no mesmo.
Mas tudo bem...cabisbaixa fui para a sala dele hoje de manhã esperando a taal da bomba. Mas adivinhem?? Ele me pediu para escrever para o jornal do Sindicato (onde ele também é presidente!) e vai DOBRAR o meu salário!!
Tipo, de uma hora para outra minha vida deu um salto enorme! E eu claro não poderia deixar de contar pra vocês meus mais novos empregos!

Desculpem pelo texto horrível, mas é o que estou sentindo eu queria passar isso pra vocês, não em um texto bonitinho, mas que vocês compreendam a minha felicidade!
Um abração à todos e viva a F E L I C I D A D E!

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Vícios...


Quem aqui não tem um vício por mais discreto que seja?
Vícios fazem parte da nossa vida, assim como esmalte faz parte das unhas femininas (ou masculinas!). Vícios como álcool, chocolaaate, cigarro, drogas... mas vamos aos mais comuns, aqueles da infância: chupar bico, dedo, ter um travesseirinho, uma almofadinha, um outro bico pra continuar cheirando, passar a mão na orelha, tomar mamadeira...Nossa, que saudade da infância!
Voltando.
Porque adquirimos tantos vícios em nossa vida? Eles começam na infância e se não os largarmos eles nos acompanharão até alguém rir da nossa cara e dizer o quanto é feio uma mocinha de 13 anos chupando o dedo. Se pararmos para pensar, não existe vício bom. Muitas pessoas são viciadas em futebol, política, religião. Tudo tem que haver um limite, pois se não houver acontece coisas como as que vemos diariamente, como morte e muitas brigas por causa de situações como essas...
É tão bom comer um chocolatinho de vez em quando, mas com a querida e amorosa cafeína, vicia sim, assim como o cigarro e como a bebida.
O caso mais comum é a compulsão por café. Seguido de tabaco e depois...sexo.
Essa pesquisa foi realizada aqui no ambiente onde trabalho e ninguém se recusou a responder, pois as pessoas não tem vergonha de assumir as coisas que gostam mesmo que essas a prejudiquem. E quando falamos que vai fazer mal, é capaz de perder a amizade, porque o cabeça-dura do viciado não quer assumir que é um. Minha mãe, por exemplo, na época em que fumava, Deusolivre falar que fazia mal. Ela enlouquecia e dizia que era normal e se ela ia morrer um dia, que fosse fumando. Mas agora? Hehe...pergunta pra ela o que ela acha do cigarro? “Ai Bruna, aquela coisa lá tava me matando!”
Ou seja, as pessoas só assumem depois que levam um toco na cabeça!
Bom por falar nisso...tenho vários...mas o principal é o chocolate. Eu passo mal se ficar dois dias sem comer. Estou tentando reduzir, mas ta difícil. Pois além de doer na consciência, dói na hora da subida na balança e no bolso também!
E você, qual é o seu vício?

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Mande o juízo descansar...!

Como diz uma música dos Acústicos e Valvulados ...”mandei o meu juízo, descansar, descansar...”, é imprevisível que em uma noite de sexta-feira, tanto solteiros quanto casados não a mentalizem, mesmo que inconscientemente a hipótese de mandar o juízo a p. que pariu! Seja na noitada com os amigos, na noitada com o namorado...
É comum de qualquer ser humano se sentir assim, louco para espalhafatar nem que seja em uma sexta-feira. Dizem que todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite, mas com certeza já começa na sexta. Este dia é o premiado.
Então, para aqueles que estão lendo este post eu dou uma dica: Mandem o juízo descansar e aproveitem muito bem esta noite. Pois a gente nunca sabe o dia de amanhã...

Ótimo final de semana à todos, e se tudo der certo, até segunda-feira!


p.s. e boa noitada também!

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Diferenças...



Como as pessoas podem ser tão diferentes se todas têm dois olhos, um nariz e uma boca? Será que é por causa das cores? Formas?
E não apenas fisicamente, mas interiormente também, com gostos, personalidades, opiniões... Será que o Mundo seria legal se todos fôssemos iguais?
Não, não seria. Como faríamos um amigo sem perguntar qual é o seu filme favorito, comida, sabor de Trident, fruta e marca de blusa? Se nós soubéssemos a resposta não haveria pergunta, ou seja, não haveria amigos. Também vale é claro, todas essas perguntas, para a nossa metade. Como vamos conhecer uma pessoa sem saber quem ela é, se combinamos ou não, se no cinema vamos entrar em acordo na hora da escolha do filme...enfim, precisamos de perguntas e principalmente de respostas. Mas será que é por causa da genética que somos tão diferentes, ou somos de certa forma influenciados pelas pessoas em nossas opiniões?
Eu tenho uma amiga que detesta as músicas que eu escuto e eu, não faço por menos, também detesto as dela. Mas somos grandes amigas, porque na hora da comilança, brigadeiro com morango é bem vindo na nossa amizade! E também se a gente concordasse em absolutamente tudo perderia um pouco a graça. Tenho outro amigo que somos muito parecidos, menos no time do coração. Ele é colorado, e eu GREMISTA fanática. Nos divertimos muito na hora do GREnal, pois é aposta daqui, aposta dali...
Meu namorado que me perdoe, mas nós dois também somos mais diferentes do que feijão e arroz, mas estamos juntos à quase dois anos, e foi exatamente nossas diferenças que nos fez ficar juntos esse tempo todo justamente para superá-las.
Como eu ia me esquecendo do Teilor? Nossa, ele é um caso perdido...rsrs
Não tem nada, absolutamente NADA que concordamos. Chega ser engraçado. Ás vezes rimos das nossas implicações um com o outro. Ele, ateu completo. Eu, religiosa. Bom só de falar nisso dá pra ter uma base das discussões.
Faço parte de um grupo de Teatro (minha segunda eterna paixão), e somos em quatro pessoas. O João, pão duro que só ele. A Raquel, perfeccionista e irritada que só ela, o Teilor, odeia a tudo e a todos, e eu...alguém pode dizer o que eu sou?
Agora parei pra pensar no quanto eu gosto dos meus amigos e como eles são importantes para mim. Nossa, em uma viagem quem fizemos para um apresentação do Teatro quase nos matamos na topique por opiniões na hora de uma cena, mas com a calma e raciocínio lógico, amigavelmente nos entendemos. E tudo isso por quê?
Porque somos diferentes, e sendo assim, somos amigos. E ainda bem que somos assim, e todas as pessoas são, seria um saco se fosse diferente, não seria?

, Quél e Jhon...vocês não ficaram bravos com os adjetivos não é mesmo?
*******************************************************************************************
Meu primeiro presente!!! Ganhei da Afrodite ;)

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Idéia para pooost, cadê você?

Hoje fiquei pensando na mesma coisa que a maioria dos blogeiros também ficam: “Sobre o que eu vou escrever hoje?”, é um dilema.
Você quer escrever sobre algo interessante para que seus leitores se orgulhem, mas nada flui, e você fica deprê. Surgem idéias como por exemplo, um bem comum, um assunto instigante, uma polêmica, algo engraçado, resumindo, algum assunto interessante e que não espante seu leitor.
Seus miolos trabalham e pensam e nada flui. Você dá uma voltinha, vai no banheiro, come alguma coisa, mas a obrigação de escrever fica ali, martelando sua cabeça. Você tenta buscar inspiração em alguma coisa, em uma obra de arte (que mentira?!), olha pro céu, e nada.
Até que surge uma idéia, uma grande idéia. Você corre para o computador afim de colocar em prática sua maravilhosa e incrível idéia. Você escreve e escreve, não pode parar e se alguém falar contigo é capaz de levar um soco ou no mínimo ficar sem resposta. Até que seu esplêndido texto fica pronto (ou pelo menos você acha esplêndido). Aí só falta publicar. Depois, visualizar Blog! Que maravilha! Vamos dar uma lidinha. No mínimo 30 erros de português que você não notou, erros terríveis e você vai correndo corrigir. Aí você lê de novo e teu post nem está tãão bom assim. Ou melhor, não está nada bom. Aí tu pensa: Putz, eu estava tão empolgada(o)!
Mas você muda aqui, muda ali, acolá, até que finalmente pela 34° vez você posta aquela coisa. Muito bem, é só esperar os comentários. O pessoal até comenta, mas não o que você esperava de sua mais nova criação escrita. Que saco.
O pior é amanhã, que você tem que postar novamente.
Aí eu fico pensando, será que vale a pena escrever todos os dias?
Para quê? Para começar a perder os leitores com assuntos insignificantes?
Olha leitor, vou começar a postar conteúdo e não quantidade porque eu quero do fundo do meu coração continuar recebendo sua visita. Por favor, para as pessoas que postam diariamente, não se ofendam, se você consegue diariamente parabéns. Já eu, não sou uma tão bem dotada de idéias assim. Aí de duas uma, ou você escreve sobre coisas interessantes, ou sai um post como este, falando da falta de assunto...

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Aaaii...DENTISTA!


Ás vezes me pergunto, porque ir no dentista dá tanto medo?
Seria pelo barulho da broca?
Ou porque quando ela toca o dente ele treme, arrepia e dói pra caramba?
Ou porque tem aquele cheiro de açougue quando entramos no consultório?
Ou pela cara do dentista “ó querida, não se preocupe, se morrer morre uma vez só”?
Ou pela cadeira que levanta e abaixa sozinha?
Ou pelos instrumentos que ele usa que serem todos pontiagudos?
Ou pela anestesia...aaai a anestesia!!!!!
Aquela agulha perfurando devagarinho na sua gengiva...

Nossa, você já tratou um canal? É a pior coisa que tem na vida na minha opinião.
Abre todo o seu dente, faz uma anestesia lá no seu nervo...
E vem com aquelas agulhinhas... pra achar o canal...e quando acha...Deus o livre!!

Ai, nem quero mais falar em canal!

Dizem que quando somos pequenos, nossos pais devem dizer que não dói nada, que vai ser muito legal, enfim, dizem que vem de berço!
Eu acho que eu tenho tanto medo porque minha prima, quando eu era pequena ficou me assustando, dizendo que uma agulha enooorme ia furar a minha boca...
Deve ser por isso...

E para você?

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Minha profissão...ou profissões!


Quando escolhi me inscrever no vestibular para o curso de jornalismo era com o antigo sonho de apresentar o Jornal Nacional. É sério, parece vergonhoso contar uma coisa dessas, mas não sei bem identificar se é realmente vergonhoso ou se é falta de senso mesmo!
Pôxa, eu via a Fátima Bernardes lá e como eu sempre gostei de câmeras achei que seria fácil. Só pensei mesmo, porque agora que estou já no terceiro a quarto semestre notei que é tão difícil conseguir um simples emprego de estagiária de entregadora de jornal, quanto de apresentadora do Jornal Nacional.
Atualmente trabalho em uma rádio na parte da manhã, coletando notícias para o jornal que é apresentado ao meio-dia. Sim, já fui locutora também! Mas infelizmente tive que desistir de ser radiofaladora (essa é boa!) porque consegui um emprego de estagiária da Feevale (faculdade onde estudo).
Está meio complicado, é claro, trabalhar em dois turnos. Mas eu também vendo Avon, e faço docinhos em prol do nosso grupo de teatro, para figurino e demais coisas que venhamos precisar. Ou seja, dois empregos diretos e dois indiretos. É, digamos que faço de tudo para ganhar o pão nosso de cada dia.
Mas voltando ao assunto. Está realmente muito complicado emprego na área jornalística. Mas para aqueles que ainda não decidiram entre Relações Públicas, Publicidade e Propaganda e Jornalismo...quer um conselho?? JORNALISMO!
É claro, para os publicitários e Rps de plantão, não estou influenciando a opinião de ninguém. Apenas dando a minha!
E sabe porque eu prefiro jornalismo?
Porque simplesmente hoje eu escrevi minha primeira matéria para o jornal da instituição e estou dando pulos de alegria. Nem sei como explicar para vocês! Parece que...que...estou mais perto de apresentar o Jornal Nacional!! Ahh brincadeira!
Parece mesmo que estou de alguma forma desenvolvendo minha capacidade na escrita e me tornando sim uma futura jornalista, e quem sabe, conceituada!
Quando eu entrei na faculdade, sinceramente, não sabia escrever praticamente nada. Essa história de que se você lê muito, você escreve muito, é mentira. Pode ajudar, mas não definir se você é um bom escritor ou não. Sou uma prova viva, devoro livros, devoro mesmo, um por semana. Mas na hora de escrever...iii...
Bem por isso que hoje estou tão feliz e animada!! Escrevi minha PRIMEIRA matéria!!!
Isso quer dizer que estou escrevendo alguma coisa, porque não iam deixar uma louca da vida escrever para um jornal!
E não deve ser só o meu caso. Minha mãe por exemplo, é confeiteira, vocês não imaginam a cara dela quando ela fez a primeira torta! Nossa, lembro até hoje.
Então, meus amigos, não espere a felicidade das grandes coisas que a vida um dia poderá lhe proporcionar ou não, como é meu caso no quesito “Jornal Nacional”, mas sim se realize com as pequenas coisas que estão ao seu alcance, como a minha primeira matéria por exemplo, ou a torta da minha mãe, ou...

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Amigos. Amigos! Amigos?

Para início de conversa, esse texto não é uma seção de auto-ajuda ou um poema que você vá copiar e colar e mandar por e-mail para seus amigos!

Amigos, amigos , amigos...
Será que podemos confiar naqueles que consideramos amigos?
Não, sinceramente, não!

Bom, conhecemos uma pessoa, perguntamos o que ela gosta e o que ela deixa de gostar, falamos sobre os nossos gostos e desgostos, nos identificamos, ou não com a pessoa e quando menos esperamos já o estamos chamando de amigo. Trocamos e-mail, telefones, saímos juntos (as), contamos segredos, vontades, rancores, enfim, confiamos na tal pessoa. Mas passa um ano, dois anos e onde ficou a amizade? Desculpa, ficou no tempo, conheci outros amigos e estou agora confiando neles. Das amizades que ficaram, mais dia menos dia, sua melhor amiga fica com seu namorado, ou você descobre que ela falou mal de você. Pôxa! Você confiava nela!
Nossa, que desilusão... e isso já aconteceu comigo...infelizmente!
Não estou dizendo que não podemos mais confiar em ninguém ou que não tenho amigos de verdade. Estou afirmando que podemos confiar nas pessoas, mas desconfiando, é claro.
Nem na minha própria mãe eu não posso confiar! É sério!
Por exemplo, quando eu fiquei “mocinha” ela foi logo contar para minhas tias, quando eu tinha um namoradinho na pré-escola ela fofocava com minhas tias.
Meu pai, outro que não posso confiar, era ele que abria o portão de casa pra mim depois que eu chegava das festas quase de manhã e eu acreditava fielmente que ele não ia contar pra minha mãe! Quii, no outro dia de manhã ela já sabia! Mas tirando agora a família de lado, porque são todas iguais, a começar pelas mães, eu sempre fui uma menina de muitas melhores amigas, até hoje por exemplo, tenho umas três! (meninas, não se ofendam, eu amo vocês!). Sempre tem aquela que você confia mais, mas como a vida não é um morango, essa mesma, faz alguma coisa que magoa você! Isso já vem desde a pré-escola. Eu tinha duas amigas que éramos inseparáveis, mas na hora de dividir o balanço, o lego, a maçã do amor, elas se negavam. E eu ficava triste, pois eu sempre pedia pra minha mãe comprar dois chiclets a mais para dividir com elas. O meu primeiro namoradinho, eu estava na segunda série e ele na primeira. No dia dos namorados ele veio me dar uma flor! Nossa que lindo não? NÃO! Ele deu uma igual pra minha amiga!
Pegando o gancho...
E os homens? Putz, nem vou começar. Mas, e as mulheres?
P. que pariu! Que mundo estamos?
Ninguém mais pode ter amigos, namorada ou namorado, contar mais nada pra ninguém...

Não, o negócio não funciona assim não. Precisamos de amigos, precisamos contar as coisas pra mãe, pro pai. Se “gabar” para a melhor amiga (o) do que fez ou deixou de fazer. Da amiga que contamos todas as nossas primeiras vezes. De um amor para dividir alegrias e tristezas, brigar e se entender. Porque a vida é feita disso. Afinal, se todo mundo é assim, quem sabe eu também não sou nada confiável e acho que sou a melhor pessoa do mundo, não é mesmo?

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

LHC - O Grande Colisor de Hádrons

Meus queridos amigos!
Veio por meio deste informar-lhes que estou morrendo de medo deste mais novo experimento da ciência. Será que vamos finalmente desvendar os mistérios do Universo?
Ou é mais uma brincadeira (nada barata) que nossos amigos que se dizem inteligentes estão fazendo e pode dar errado? Quais seriam as conseqüencias?

Vamos conferir...





Basicamente o LHC é o maior acelerador de partículas do mundo. Sim, existem outros. Então por que esse é tão especial? Porque ele vai acelerar tais partículas 7 vezes mais rápido do que qualquer outro acelerador existente. Ou seja, fará com que a partícula alcance cerca de 99,9% da velocidade da luz! Para você ter uma idéia da energia contida, caso ficasse na frente de um desses feches, você simplesmente evaporaria.(que legal, meu sonho é morrer assim!)

De qualquer maneira a intenção é que quando tais partículas estiverem em tal velocidade, os cientistas possam chocá-las uma contra a outra, criando assim uma condição similar ao tão famoso Big Bang. Eles esperam assim encontrarem o tal do bóson de Higgs e confirmar uma penca de teorias que dependem da existência desse troço.

O mais legal é que eles não precisarão fazer uma ou duas colisões, pelo contrário, os cientistas acreditam que demorará cerca de um ano até eles encontrarem vestígios da existência do tal bóson de Higgs. Para ajudar nas buscas, todos os dados selecionados serão enviados a um servidor na internet para que mais de 10 mil cientistas de todos os lugares do mundo. Nesse tempo, espera-se que o LHC crie cerca de 15 Petabytes de dados! Será que eles fariam questão de hospedar o PortalCab com eles?

O projeto é ambicioso, todo o "brinquedo" custou 8 bilhões de dólares, tem 27 km de circunferência e fica em um túnel 100 metros abaixo da superfície da terra na divisa da Suíça com a França. Quando estiver em funcionamento, ele consumirá a energia equivalente ao de 40 shoppings centers e só não será ainda maior pois toda sua estrutura estará resfriada por nitrogênio líquido a uma temperatura de -270º célsius.

Tudo bem, você deve tá pensando aí que tudo isso não passa de mais um brinquedinho para que os seres humanos sem vida social possam ocupar o seu tempo sem pensar em suicídio. O problema é que outros seres humanos dotado de uma super-inteligência mal aproveitada, resolveram embaçar e criar um verdadeiro pânico entre os leigos, como eu ou você. Sem enrolação agora: eles simplesmente entraram na justiça para tentar proibir que o LHC entrasse em funcionamento alegando que isso poderia causar o fim do mundo.


Já pensou se dá errado?
Qualquer coisa, adorei conhecer vocês!!

 
Era uma vez... © 2008 Template by Exotic Mommie Illustration by Dapina